Postagens

Mostrando postagens de janeiro 22, 2023

Contos e Encantos: No Fundo do Mar

Contos e Encantos: No Fundo do Mar :   Era uma vez, houve um tempo em que quando essas palavras eram pronunciadas, as crianças corriam para os terreiros, se agrupavam e de olhos...

No Fundo do Mar

Imagem
  Era uma vez, houve um tempo em que quando essas palavras eram pronunciadas, as crianças corriam para os terreiros, se agrupavam e de olhos arregalados esperavam a estória. Uma menina começou a contar um conto, espere um pouquinho, uma menina contando uma estória?  Geralmente elas são contadas pelos adultos, mas os tempos mudaram, e a fantasia se faz presente em todas as pessoas que a procura.  E ela começou, vou contar uma história sobre o que eu vi hoje, um grande lobo próximo a árvore de uma lagoa, eu falei com ele e perguntei de onde ele veio, ele respondeu que está percorrendo o mundo até encontrar quem o leve ao fundo do mar. e eu disse que no fundo do mar ele iria morrer, isso é um assunto muito pessoal, e que a moça das águas dará um tesouro a quem me levar até a ela.       É um sacrifício que vale a pena, ela vai precisar só dos meus olhos, mas antes do sacrifício vou ficar frente a frente com a moça das águas, e contar a ela um segredo. Uma vez lutei para defender uma divind

Contos e Encantos: As Formigas e o Louva deus

Contos e Encantos: As Formigas e o Louva deus :   Em um jardim um louva deus se alimentava tranquilo, de repente um pássaro o atacou. Pela sua habilidade perdeu apenas uma das asas,  mas f...

As Formigas e o Louva deus

Imagem
  Em um jardim um louva deus se alimentava tranquilo, de repente um pássaro o atacou. Pela sua habilidade perdeu apenas uma das asas,  mas ficou inconsciente e as formigas cortadeiras o levaram para oferecer a rainha, não o cortaram, queriam oferecê-lo  inteiro e mostrar o tamanho da generosidade. Ao recobrar os sentidos o pequeno inseto ficou imóvel, esperaria os próximos segundos para avaliar a possibilidade de fuga, mas sabia que seria quase impossível pela temperatura da terra estava a alguns metros abaixo do solo. A rainha o observava tentando entender como ele foi capturado, e viu que lhe faltava uma asa. Bateu com as antenas no chão, e o formigueiro ficou a disposição. Não o comeremos, façam uma cama com folhas e tentem reanimá-lo. O louva ergueu-se, curvou a cabeça, e de mão postas reverenciou a rainha. Poupou a minha vida, e para demonstrar a minha gratidão, serei seu servo, sem jamais me escravizar. Algumas formigas questionaram: Poderíamos tê-lo retalhado, assim não teríamos