9 de out. de 2023

Decisões Inteligentes

 


Decisões inteligentes exige sabedoria para fazer um gerenciamento de lógica e emoção, os dois devem ficar em potes separados e em linhas paralelas, se misturar, as consequências futuras são drásticas. Um dos pilares que poderá resultar em uma decisão de sucesso, é a ponderação.

Decisões sempre são desafiadoras, a maioria delas envolve interesses e valores de âmbito moral ou financeiro, em outras situações também se fazem presente questões pessoais, e essas em si, são ainda mais delicadas porque grande parte esquece a razão e defende apenas o que satisfaz o próprio ego, esquecendo de fazer uma análise lógico e consciente.

É importante destacar o fundamento antológico de causa e consequência, se as decisões não tiverem caráter de inteligência, é só uma questão de tempo e o descontentamento surge com a força de um furacão. Decisões inteligentes precisam de cautela e distanciamento de emoções e interesses, colocando em pauta as possibilidades do antes e depois; e mesmo quando decido, rever cuidadosamente o teor e a importância do assunto.

Sabemos da dificuldade em administrar o emocional, em muitos casos o que defendemos pensando ou afirmando ser o correto, não passa de uma venda em nossos olhos, e sem enxergar as razões de forma clara, contribuímos para inevitáveis desgastes, pena que na maioria dos casos a situação é irreversível.

Pense e repense antes de decidir, adie se possível, seja um futurólogo(a), somos quase todos visionários, faça uso desse dom. Na emoção não decida simplesmente nada, estará apenas assinando um recibo prévio de arrependimento e frustação, faça uso da sensatez e tome decisões inteligentes.

 

“O conhecimento é um farol na escuridão”

 

Antônio Lopes Bezerra

7 de out. de 2023

contos e encantos: contos e encantos: Calma, Mundo

contos e encantos: contos e encantos: Calma, Mundo: contos e encantos: Calma, Mundo :   O que realmente está acontecendo? A violência desenfreada nos deixa incerto sobre o amanhã, não consegui...

Saúde Global

 

 


 


Contos e encantos destaca a encantadora vida, e a extrema importância mantê-la saudável. É indiscutível o momento delicado o qual o mundo está vivendo, temos a impressão de que o próprio universo sofre com problemas psíquicos provocando uma onda de instabilidade emocional. Esse descontrole que avança em todas as camadas sociais e por muitas vezes nos surpreende, tem a marca do preconceito assinado por aqueles que se envergonham de procurar ajuda, para não demonstrar fragilidade pessoal.

O universo danoso das críticas, bullying, e exposição pessoal, alavanca assustadoramente o problema e força algumas pessoas sofrerem no anonimato, quando na realidade a maior fraqueza é fugir da existência da doença, com vergonha de procurar a cura.

Os tempos são outros, quantos milhões de pessoas usam próteses aparentes, aparelhos auditivos, óculos, e muitos outros meios para continuar vivendo; torna-se urgente e necessário buscar ajuda no âmbito da saúde mental.  Essa doença silenciosa destrói o corpo físico e invade a alma, e a dor é de todos.

O mundo exige interação e integração social como alternativa inicial para encontrar a cura e restaurar a saúde global. A luta é coletiva, quem se excluir desse movimento prestará um desserviço a humanidade, e consequentemente destruindo os sonhos de muitas famílias.

É tempo de resgatar a vida e ativar a consciência, chorar ou sorrir vai depender muito da ação solidária de cada pessoa, a responsabilidade é social e ninguém ficará de fora se realmente estiver consciente da globalização. É desaconselhável experiencias individuais para cura do problema, precisamos contar com a ciência e seus profissionais, lógico que não descartamos a fé, mais existe um dizer antológico “faz a tua parte que te ajudarei”, portanto, fé, ciência e solidariedade, é um trio quase perfeito para solucionar a maioria dos problemas da humanidade, inclusive restaurar a saúde global.

“O conhecimento é um farol na escuridão”

 

Antônio Lopes Bezerra

contos e encantos: Calma, Mundo

contos e encantos: Calma, Mundo:   O que realmente está acontecendo? A violência desenfreada nos deixa incerto sobre o amanhã, não conseguimos entender ou muito menos aceita...

30 de set. de 2023

Os Olhos da Caveira


 

 


Um homem entrou em uma densa floresta para fotografar árvores mortas, ou envelhecidas, geralmente elas têm aparências reveladoras e mensagens a quem tiver sensibilidade de entender. Depois de alguns minutos embaixo da copa verdejante, parecia que a noite nascia mais cedo naquele lugar; tirou do bolso um pequeno relógio de prata que recebera de presente de sua filha, e verificou o tempo. 


Era a hora enigmática e misteriosa em que muitos postais se abrem, dezoito horas, os ponteiros de braços abertos pareciam um convite ao tempo. Viu uma árvore gigantesca e armou sua tenda embaixo dela, o vento frio que balançava as árvores se assemelhava a neve quando cai sobre os picos dadas colinas, e ele resolveu apreciar aquele fantástico momento que a natureza lhe oferecera.

 

O claro da lua começou a iluminar o lado oposta à sua tenda e ele foi até lá fotografar os desenhos das sombrasAlgo com aparência de uma pequena bola branca chamou sua atenção; ao se aproximar avistou uma caveira em cima de um tronco, de tão branca e de ossos polidos pelo tempo, parecia um boneco de neve. Chegou bem pertinho e ficou impressionado com o que via. 


As mãos esqueléticas um pouco acima dos ombros, seguravam dois olhos com a negritude de um corvo e terrivelmente assustador de vivos e brilantes. O homem com uma lanterna ilulminou os globos oculares em em ambos ainda haviam vetigios de lágrimas; o que explicaria aquela caveira com os olhos intactos, puro mistérios. 


Voltou para a tenda mas não conseguiu dormir, a meia noite um grito de terror quebrou o silencio da mata, ele abriu um pouquinho a tenda, e viu um pássaro gigante substituir os olhos da caveira; ele decidiu ir ao encontro do pássaro e ignorando a gia perguntou; o que isso representa? 

-Esa caveira passou a vida inteira olhando seus próprios problemas, sem nunca tirar um tempinha para ver o mundo do jeito que é, insano, egoísta e desigual.


Ela também não foi diferente, poderia ter vivido seu próprio mundo e ainda teria contibuído para bons momentos de muitos outros seres. Agora seu castigo, é esperar que o mundo adquira uma visão solidária para que ela possa viver em outra dimensão.


Os olhos que vêm o mundo eu os tragos todas as noites para ela, mas quando os recebe grita de desengano, a cada dia a maioria olha apenas para si, e não consegue enxergar o imensurável universo das diferenças, para depois fazer um análise sensato de seu próiprio mundo. Por isso ela grita: não tem previsão de liberdade, tal qual a todos os que estão presos em seus inconscientes mundos, e a maioria pederá até morrer sem viver o que a vida lhe oferece. 

 

“O conhecimento é um farol na escuridão” 

 

Antônio Lopes Bezerra 

27 de set. de 2023

contos e encantos: Vença a Depressão

contos e encantos: Vença a Depressão: Vença a depressão de denttro para fora, e o que isso significa afinal? Expulsar de nós, parte ou tudo daquilo que os outros pensam ou querem...

25 de set. de 2023

O andarilho do deserto

 

 


Certa vez um andarilho escolheu o deserto para ser a sua próxima base de aprendizado, caminhou bastante nas areias escaldantes, e quando os pés estavam cheio de bolhas parou para descansar um pouco. Pensou em armar a tenda, mas o vento soprou no solado dos pés aliviando um pouco as dores, então decidiu andar mais alguns quilômetros, enxugou o suor do rosto e seguiu. 


A noite lhe servira de alívio, a aragem amena varria a areia que aos poucos resfriava a terra. Órion estava tão visível que parecia um guerreiro vivo olhando para a terra, é hora de parar, armar a tenda, e conversar com as estrelas. À noite parecia estar com presa e logo amanhecera o dia com desenhos avermelhados provocados pelos raios do sol. 


Bem distante uma silhueta de deslocava lentamente, e só depois de alguns minutos chegou à tenda do andarilho. Visivelmente abatido e lamentando muitas dores; resmungou; amaldiçoado deserto, o vento levou as minhas sandálias, e o calor torrou meus pés, e em seguida perguntou: também está perdido? 

-Não, escolhi esse lugar para meditar em paz. 


-Paz no deserto? O sol deve ter derretido seus miolos, isso aqui é o inferno. O andarilho pegou uma pequena moringa e derramou água fria nos pés do estranho, tirou da sacola um par de sandália macias e o ofertou. O estranho olhou para os pés do andarilho e disse vai precisar delas, nem entendi por que não as usou, e como ainda consegue andar. 


-Aprendi a caminhar no deserto, e posso voltar pelo mesmo caminho por onde passei, sem receio de pisar em algum espinho.  


-Agora entendo, o vento abandonou as minhas sandálias a poucos metros de distância, mas tive medo de voltar. O que você me aconselha para perder o medo? 

-Fazer o que você tem consciência que deve ser feito, e amar a você como se fosse ao próximo, assim tudo ocorrerá dentro das leis universais. Doe amor, mas não doe a vida, cada um suporta o peso de sua cruz, e jamais teremos sabedoria para entender o propósito de cada vida. O único que doou a vida, escolheu fazer o sacrifício por todas as pessoas, amou incondicionalmente o que é quase impossível aos humanos.




Seja solidário, mas não se julgue responsável por problemas alheios, ao fazê-lo vai gerar uma expectativa exagerada e humanamente insuportável, e depois as consequências serão devastadoras, aprenda a caminhar descalço para saber o quão resistente você é. Ame a você para conseguir amar aos outros, desprenda-se do peso excessivo, você também tem só uma vida, e precisa vivê-la. 


"O conhecimento é um farol na escuridão"


Antônio Lopes Bezerra

contos e encantos: Uma Janela no Coração

contos e encantos: Uma Janela no Coração :   O amor é realmente um sentimento profundo e poderoso. Ele transcende as palavras e se manifesta...